Historial


 
Antecedentes

O Instituto Gregoriano de Lisboa teve como antecedente o Centro de Estudos Gregorianos, instituição criada em 1953 como uma estrutura de investigação do Instituto de Alta Cultura, e que se destinava a formar investigadores, cantores, organistas e chefes de coro.

O Centro foi pioneiro em Portugal na leccionação, a nível superior, de matérias como História da Música, Paleografia e Órgão. No início, o ensino era assegurado por professores oriundos do Conservatório Nacional Superior de Paris, da Universidade de Paris-Sorbonne, da Escola César Frank e do Instituto Gregoriano de Paris. Introduziu também em Portugal o Curso de Pedagogia Musical segundo o método Ward.


A transformação em escola pública

Em 1976 o Centro de Estudos Gregorianos foi convertido em estabelecimento de ensino público, passando a designar-se Instituto Gregoriano de Lisboa e ministrava cursos de nível geral e superior, visando a investigação e o ensino na área da sua especialidade.

Posteriormente, em  1983, com a extinção dos cursos superiores dos conservatórios, fundaram-se as Escolas Superiores de Música em Lisboa e no Porto, transformando-se então o I.G.L. numa escola vocacional de música, de ensino básico e secundário. Os seus cursos superiores transitaram para a Escola Superior de Música de Lisboa, onde se formaria um Departamento de Estudos Superiores Gregorianos. O novo plano de estudos doI.G.L.foi definido pela portaria nº725/84  (cursos de Canto Gregoriano, Piano e Orgão) e posteriormente alargado, para incluir os cursos de Cravo,  Violoncelo, e Flauta de Bisel (portaria nº421/99).

 

Uma escola virada para a comunidade

A formação dos jovens que frequentam o I.G.L. inclui desde os primeiros passos uma intensa actividade artística que se concretiza nas inúmeras audições, concertos e recitais realizados nas instalações da escola e outros locais . Desta forma procura-se pôr os jovens em contacto com as condições reais de exercício de uma profissão artística, ao mesmo tempo que se proporciona à comunidade em que nos inserimos a oportunidade de ouvir obras da mais elevada qualidade musical.

A abertura da escola à comunidade tem também sido concretizada através de protocolos estabelecidos com um estabelecimento de ensino público do 1º ciclo, onde os seus professores se deslocam para leccionar Educação Musical, proporcionando assim uma vivência musical mais rica às crianças que o frequentam.

O I.G.L. colabora  também ao nível da cedência de instalações e de docentes com a Escola Superior de Música de Lisboa.

 

Um projecto em evolução

Uma grande percentagem dos docentes do I.G.L. realizou estudos musicais nesta mesma escola, facto que muito contribui para a continuidade e coerência do nosso Projecto Educativo.

A qualidade do ensino ministrado é comprovada pelo grande número de profissionais na área da música que aqui realizou ou iniciou a sua formação. Ao longo dos anos, um número sempre crescente de pianistas, organistas, maestros, musicólogos, compositores, cantores e professores de música, têm-se vindo a notabilizar no panorama musical nacional, justificando a aposta num ensino de qualidade feita pela escola.